domingo, 7 de agosto de 2011

A poesia baiana do século XXI

    O pagode é a poesia baiana do século XXI. É a MPBA - Música Popular da Bahia. É tão bonito ver os cantores declamando para as suas musas inspiradoras a tão bela poesia que exalta a mulher, e a coloca num pedestal de ouro maciço. "Você não é minha gatinha, você é minha cachorrinha". Que linda declaração de amor!
    O pagode baiano supera o o tão famoso Kamasutra, " é de cima pra baixo, remexe, agacha...", "amassa a latinha com a bunda" ou com o "cu", como queira a tão formosa mocinha se expressar sexualmente para o seu parceiro. "Toma negona, toma chupeta, toma negona na boca e na bochecha... gugu dadá, gugu dadá se você pedir eu vou te dar". "Vamos brincar de cemitério, você abaixa que eu enterro". "Eu boto é com raiva, eu boto é com raiva", "E é geral, e é assim e é geral, em cima pau, em baixo pau"! Movimento canguru, uhu uhu! "Aquece a frente sobre, aquece o fundo desce" A melhor é "surra de bunda, surra de bunda". Essa  poesia é tão erótica, tão malemolente, que me deu até fogo! Chamem o corpo de bombeiros, por favor, mas traga o corpo todo. Até vejo as posições se  perfazendo em minha mente, MELHOR que Kamasutra! 
    As mulheres hoje flertam de modo diferente, nada de pegar na mãozinha na frente dos pais, sentadas no sofá até as 20:00. O ambiente é moderno, moderníssimo. Água só se for ardente,  "Por favor apaga a luz,  a luz... Quando eu chego na boate ela se excita, levanto a garrafa de Whisky e a perereca dela pisca, pisca, pisca..... 
    As declarações de amor dos pagodeiros para as musas inspiradoras é bonita de se ver, dá vontade de chorar, de aceitar qualquer pedido de casamento e ter um harém de homens gentis, educados, bonitos, uns verdadeiros gentlemans, acima de tudo homens fortes, musculosos como um Hércules. "Eu te amo porra", "Ela é gordinha, mas é gostosa, tão gordinha, mas é gostosa!"... Lindo, lindo, lindo!!!!! Palmas para os nossos homens que de tão românticos chegam a parecer os homens das cavernas que expressavam seu amor de forma tão gentil as suas parceiras.... Camões é nada perto de nossos pagodeiros, que negócio de "Amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente..." Amor é um caralho, é uma porra, essa é a vibe do momento... É a poesia ressurgindo com toda força e uma renovação total do que a teoria diz.
    Já os nossos galanteadores desejam que suas parceiras ou futuras pretendentes estejam sempre ao seu lado que escreveram essa letra linda " Para de ligar, isso me irrita, quer me rastrear bota um chip na minha F(P)ica". Isso que é confiança, respeito, reciprocidade, fidelidade, um amor verdadeiro... Tem os homens super românticos, " Toma, toma meu carinho, toma meu amo, a minha atenção... toma que é de graça, quero te dar, quero te dar..." Isso é muito bonito, tenho muita vontade de chorar, esse homem é muito romântico e ama muito a sua musa inspiradora... Ele se entrega para sua futura esposa, se dá por inteiro. 
    Ainda existem homens carinhosos, que estão sempre ao lado de suas esposas ou futuras esposas, e quando vêm que elas estão tristes ou com problemas, eles não dão mais o ombro, agora eles sussurram no pé do ouvido de sua amada "vai chorar é, vai chorar é, chore na minha". "Encontrou o cara certo, sei o que quer tome aí, tome aí, tome, pra nunca mais você me pedir"... A mulher nunca se sentirá desamparada pelo seu homem com tamanha declaração de amor! 
    As mulheres baianas, musas inspiradoras estão se transformando nas mais saborosas frutas que se possa imaginar, "Mulher Morango", hum.... que saborosa, azedinha, vermelhinha, e gostosa! "Mulher Melância", hum... fruta suculenta, produz muito liquido, seu suco é bem nutritivo, é bom para a saúde e faz um bem para quem faz dieta! "Mulher Melão", essa é do mesmo quilate da Melância, ela faz muito bem para a saúde! Também tem as mulheres que são frutas típicas e exóticas da nossa tão querida e amada Bahia, a Mulher Jaca", vai lá se saber se é Jaca mole ou dura, essa se come de mão e se lambuza todo, hum.....
    O universo da poesia baiana é tão grande, passa-se pela fauna, flora, por regiões desconhecidas, matas nunca adentradas, tem os grilinhos que fazem assim: cri, cri, cri. Tem a tão famosa e exótica "Mulher Perereca", que pula, pula, e foge a todo momento dos galanteios dos nossos poetas baianos.      
    A MPB - Música Popular Brasileira não chega nem aos pés de nossa poesia, tão sincera, tão bonita, tão romântica, de nossos amados, amantes Arlindo Orlando que voltam e trazem o seu amor de volta.... É a paixão, é o amor, é Eros e Afrodite ressurgindo nesse povo tão culto, que aflora rimas, ritmo, métrica e muita sensualidade numa sutileza que nos faz sentir um ar e um ambiente erótico.  
    O melhor de tudo é que a poesia é de graça, não é como antes que para se ter boa poesia custava caro, seu vizinho coloca o mesmo CD o dia todo para que você se convença que ele te quer... Mas a disputa é tão grande que seu outro vizinho coloca a mesma música, e para te convencer de que te ama mulher baiana, ele coloca o seu aparelho de rádio, ou melhor, seu Home Theater da Sony, LG, Sansung ou Phillips no último volume. 
    Nesse momento tenho dois vizinhos que tentam a todo custo me seduzir, ambos com seus home theater ligados no último volume. Estou tão indecisa, não sei a qual dos dois darei a chance de me galantear. Mas a poesia de meu vizinho bem próximo é mais bonita. Os versos são tão singelos, a rima é rica, tem uma boa métrica e ele é bem direto " Sim, sim, sim, sim, sim! Não, não, não, não, não, não"!
    Ah, esqueci de dizer que, nós mulheres baianas amamos tanto essas poesias, nos deleitamos nessas rimas ricas. Comparecemos a todos os saraus literários de camisas coloridas, com cerveja free e open bar. O melhor sarau é o da noite das apertadinhas, lindo, lindo, lindo que chego a me arrepiar de tanta gente inteligente, perspicaz, culta e amada reunidas num mesmo ambiente.
    A Semana de Arte Moderna, de 1922, perde em público e em matéria de arte. Eu me sinto tão privilegiada, tão amada, tão exaltada, e principalmente tão  EXCITADA com esses versos. O bom é que o nosso universo poético é infinito, a cada semana uma nova poesia, os nossos poetas ejaculam uma poesia por segundo, como se seu espermatozoides quisessem se liberar a qualquer custo e procriar essa belezura de poesia.
    Viva a poesia baiana, abaixo aos hipócritas e falsos moralistas de plantão!  Viva a liberdade de expressão!
Viva a arte, pura, verdadeira e profunda! 

4 comentários:

Naiana P. Freitas disse...

Milena!! ri muito com seu texto..relamente vc tem ouvido muita poesia baiana..se n t conhecesse acharia que a ironia ás vezes se afroxa querendo me convencer que toda a situação é benéfica..me diz, é uma ironia ácida mesmo..não é? vc deveria fazer uma marcha revolucionária com a raiva estridentemente ironica e sagaz!!!
Caso, seja isso mesmo..gostaria de blogar seu texto. Com as devidas citações..até ABNT se preferir..muito bom!! :D viva a poesia contemporaneaníssima baiana!!!

LÁGRIMAS DE UMA FLOR disse...

Hi Naiana! Realmente a nossa poesia baiana é tão boa que, às vezes, ela fica entremeando a verossimilhança, e chega quase a nos convencer de tão bonita que é! :")
Querendo blogar o texto sinta-se a vontade,ele já não é mais meu é nosso! rsrsrsrs
Viva a nossa poesia!

Indyara disse...

Miu,que texto é esse!
gostei,rpz nem sei o que dizer!vc é d+ Milena...

CARMEM COSTA disse...

Adorei seu texto dotado de fundamentos filosóficos com doses de humor sacásticos e irônicos.
Concordo com vc em gênero número e grau, não se faz mas música como antes....não que eu n goste de pagode até porque a swinguera é massa...... srsrsrsr .
Viva a evolução putarística!!!! Milena cadê côco? Muito bom ,muito bom mesmo o seu texto parabéns .