sábado, 25 de dezembro de 2010

Qual o verdadeiro espírito de Natal?

    Qual o verdadeiro espírito de Natal? Na minha concepção não existe mais espírito natalino, hoje somos impulsionados pelo espírito capitalista, que move todas as relações, inclusive a humana, familiar. Mas, as pessoas querem se enganar com essa mentira, tudo bem. Não sendo radical demais, ainda defendo esse espírito em poucas ou quase em mínguas familias. Familias essas, que considero tradicionalissímas, e que com certeza devem viver em algum lugar isolado do Brasil ou do mundo, para não se contaminarem com o exagero que vivemos hoje. 
    O espírito do natal é consumir exacerbadamente. Ir aos shoppings e gastar todo o décimo terceiro com presentes, até mesmo para aqueles que mal falamos durante os 365 dias do ano, mas para fazer a política da boa vizinhança é necessário. 
    A ceia natalina agora é servida em bares, motéis, esquinas e vielas de qualquer lugar.A mesa só serve para decorar o ambiente que costumou-se a chamar de sala, muitas vezes de jantar! Porém, quando acontece a tão antiga ceia, que nos faz lembrar de Cristo e seus doze apóstolos reunidos, e que dividem o pão e bebem o vinho, ela é feito num murmúrio e nos burburinhos de fuxiquinhos, um querendo comer o outro à garfo e faca!  
    Quando iremos recuperar esse espírito? Nunca! A tendência é continuarmos nessa hipocrisia. Como diz Joanna Guerra: Eu adoro a hipocrisia do Natal!

Um comentário:

evandro mezadri disse...

Olá Milena!
Perfeito seu texto, defendo-o com unhas e dentes, realmente o Natal virou uma data meramente utilizada para os delírios consumistas e a hipocrisia de convívio com parentes que a muito não temos mais vínculo nenhum.
Concordo com você e fui muito criticado por essa posição (vide minha poesia "É Natal"), mas não a mudo de jeito nenhum.
Grande abraço, sucesso, feliz 2011!