sábado, 22 de janeiro de 2011

    Cada dia que passa eu sinto dentro de mim uma paz tão grande, que nem consigo explicar com palavras o que realmente estou sentindo. Mas, na tentativa de pelo menos transcrever pra vocês o que sinto, tento com mínimas palavras possíveis dizer-lhes. 
    Sinto que realmente entrei no novo ano com o pé direito, como diz o ditado. Tudo anda a favor da maré, ou melhor, corre, desliza. Se tivesse feito tantos planos, talvez nada disso tivesse acontecido, ou até mesmo acontecido contrariamente. Não planejei estar aqui agora, por exemplo, pois se tivesse feito, talvez não estaria escrevendo essa postagem. 
    Hoje, nada que ocorre em minha vida está sendo planejado, nada no sentido literal. Vocês podem até achar que sou louca ou que estou blefando. Mas é a pura verdade, a mais verdadeira possível. Estou aqui agora escrevendo, mas sinto que daqui pra mais tarde estarei em algum lugar, com pessoas maravilhosas, me divertindo.  Cenas para o próximo capítulo. 
    Estou deixando de ser perfeccionista e certinha demais. Agora as coisas, pra mim, tem que estar fora do lugar para ter sentido de verdade. Quanto mais fora do lugar, mais sentido elas passam a ter. "É como se a gente não soubesse pra que lado foi a vida". Mas, a gente sabe muito bem que ela está em algum lugar, e com certeza um dia,  ela aparecerá pra nós ou a encontraremos ansiosa por nos encontrar. 
    Planos nem sempre são bons. Às vezes, eles fazem com que desistamos de realizar alguma coisa quando encontramos alguma barreira no meio do caminho. Mas, eles também servem pra dar uma "organizada" na vida. Planos no momento não tenho nenhum traçado, mas objetivos tenho muitos para conquistar. E tenho certeza que com planos ou sem planos, com barreiras ou sem elas, eles serão realizados.  

Um comentário:

Naiana P. Freitas disse...

concordo. tenho feito a mesma coisa!:)